Como fazer pré-cadastro no site VacinaJá

A campanha de vacinação no Estado de São Paulo teve início em 17 de janeiro, oferecendo prioridade a profissionais de saúde, indígenas, quilombolas e idosos acima de 90 anos.

Como forma de facilitar os procedimentos para a população, foi criado o portal Vacina Já, onde o cidadão paulista pode realizar um pré-cadastro no portal.

Ao fazer a inscrição prévia, a pessoa que receberá a vacina pode economizar até 90% no tempo de atendimento nos locais de imunização. O cadastro é simples, bastando informar nome completo, CPF, endereço, telefone e data de nascimento.

O atendimento para pré-cadastrados leva em torno de um minuto. Já quem chega sem ter preenchido o formulário online pode levar até dez minutos para concluir o cadastro.

Como funciona o VacinaJá

O “VacinaJá” é o site oficial do governo de São Paulo para o cidadão realizar o pré-cadastro da vacinação. Dessa forma, é possível receber atendimento com mais precisão e agilidade na hora da imunização.

Além da possibilidade de fazer o cadastro prévio, a página traz informações essenciais como pontos de vacinação, cronograma dividido por idades, monitoramento da imunização por município e também o “Vacinômetro”, um indicador que apresenta a quantidade de doses aplicadas.

Para completar, o VacinaJá contém uma série de sete vídeos com a Drª Rosana Richtmann, infectologista do Instituto Emílio Ribas, respondendo a perguntas frequentes, como o uso de máscara após a vacinação, contraindicações da vacina, intervalo de aplicação das doses e efeitos colaterais.

Os usuários também encontram informações sobre as vacinas do Butantan e da Fiocruz, como quem pode tomar cada uma delas, quantas doses são necessárias e em quanto tempo a pessoa fica protegida após a imunização.

Como fazer pré-cadastro

O pré-cadastramento na campanha de vacinação através do site “VacinaJá” pode fazer o cidadão poupar até 90% do tempo de atendimento no momento da imunização.

Para efeito de comparação, o atendimento destinado a pré-cadastrados leva em média 1 minuto, enquanto a pessoa que não faz o registro prévio pela internet pode levar cerca de 10 minutos para ser atendida.

O pré-cadastro no site agiliza o atendimento e evita aglomerações no dia da vacinação. O cidadão preenche dados simples, como nome completo, data de nascimento, CPF, país, estado, município, endereço, e-mail e telefone celular, e contribui para melhorar a dinâmica dos serviços e a sua própria rotina.

Quem não conseguir fazer o pré-cadastro não precisa se preocupar, pois a vacinação também será feita sem ele.

Apenas será necessário fazer o cadastro completo na unidade de vacinação. A maior parte dos profissionais de saúde vai receber a vacina nos seus locais de trabalho.

Passo a passo para fazer pré-cadastro

1: O site “VacinaJá” tem duas funções: realizar o pré-cadastro ou acessar os locais de vacina.

A primeira operação que o cidadão deve fazer para realizar o pré-cadastro é clicar no botão “pré-cadastro”, que redireciona para uma nova janela.

2: A página seguinte apresenta o texto “Este questionário foi elaborado para coletar informações cadastrais para vacinação para COVID-19”, e traz embaixo uma imagem com números e letras.

Basta digitar o código e clicar em “Avançar”. Se estiver com dificuldades para decifrar os números e letras disponíveis na imagem, o site fornece a opção de “gerar outra imagem”.

Se estiver com dificuldade para enxergar, também é possível selecionar “Reproduzir o código de áudio”.

3: Após clicar em “avançar”, você será redirecionado para um formulário que pede nome completo, data de nascimento, CPF, endereço, CEP, e-mail e telefone celular.

No entanto, os únicos campos obrigatórios nessa etapa são o CPF e a data de nascimento.

Depois de preencher as informações, basta selecionar a opção “Avançar” lá no final.

4: Por fim, o site pede a confirmação dos dados que você informou.

Depois de revisar as informações, se tudo estiver correto, basta selecionar a opção “Confirmo as informações inseridas neste formulário” e então clicar em “Enviar”.

Se alguma informação estiver incorreta ou faltando, você tem a opção “Anterior”, que te leva de volta para a página do formulário, para que você possa corrigir.

Precisa fazer agendamento?

O governo paulista esclareceu que esse pré-cadastro não se trata exatamente de um agendamento, mas a ideia basicamente é garantir um “atendimento mais rápido nos locais de vacinação e evitar a formação de aglomerações”. O fornecimento das informações é opcional.

É importante que não é um agendamento e o preenchimento não é obrigatório para receber a vacina, mas contribui para melhorar a dinâmica dos serviços e a rotina do próprio cidadão.

Os idosos, seus familiares, ou qualquer pessoa que integre o público alvo vigente previsto na campanha podem realizar o pré-cadastramento para a vacinação contra a Covid-19 no site Vacina Já.

Além de agilizar o atendimento, o pré-cadastro também é importante porque evita aglomerações nos postos.

Cronograma de vacinação SP

A primeira etapa do cronograma de vacinação em SP teve início em janeiro para trabalhadores da área de saúde, indígenas e quilombolas.

Concluída essa fase, os idosos começaram a ser vacinados. Os primeiros da lista foram os cidadãos com idade acima de 90 anos.

À medida em que a população é imunizada, a vacinação vai atendendo gradualmente pessoas de faixas etárias inferiores.

Veja a programação no Estado de São Paulo:

  • Trabalhador de saúde, indígenas e quilombolas – a partir de 17 de janeiro
  • Público acima de 90 anos – a partir de 08 de fevereiro
  • Público entre 85 e 89 anos – a partir de 12 de fevereiro
  • Público entre 80 e 84 anos – a partir de 27 de fevereiro
  • Público entre 77 e 79 anos – a partir de 03 de março
  • Público entre 75 e 76 anos – a partir de 15 de março
  • Público entre 72 a 74 anos – a partir de 19 de março
  • Público entre 69 a 71 anos – a partir de 26 de março
  • Público de 68 anos – a partir de 2 de abril
  • Profissionais de segurança pública e administração penitenciária – a partir de 5 de abril
  • Profissionais da educação a partir de 47 anos – a partir de 10 de abril
  • Público de 67 anos – a partir de 12 de abril
  • Público entre 65 e 66 anos – a partir de 21 de abril
  • Público de 64 anos – a partir de 23 de abril
  • Público de 63 anos – a partir de 29 de abril
  • Público entre 60 e 62 anos – a partir de 06 de maio
  • Público com Síndrome de Down (18 a 59 anos) – a partir de 10 de maio
  • Pacientes renais em diálise (18 a 59 anos) – a partir de 10 de maio
  • Pacientes imunossuprimidos (18 a 59 anos) – a partir de 10 de maio
  • Metroviários e ferroviários (18 a 59 anos) – a partir de 11 de maio
  • Grávidas e puérperas com comorbidades (acima de 18 anos) – a partir de 11 de maio
  • Público com Deficiência Permanente (BPC) – a partir de 11 de maio
  • Pessoas com comorbidades (55 a 59 anos) – a partir de 11 de maio
  • Motoristas e cobradores de ônibus – a partir de 18 de maio
  • Pessoas com comorbidades e com deficiência permanente (BPC) (45 a 49 anos) – a partir de 21 de maio
  • Pessoas com comorbidades e com deficiência permanente (BPC) (40 a 44 anos) – a partir de 28 de maio
  • Profissionais do transporte aéreo – a partir de 28 de maio
  • Profissionais do transporte portuário – a partir de 1 de junho
  • Pessoas com comorbidades e com deficiência permanente (BPC) (30 a 39 anos) – a partir de 2 de junho
  • Pessoas com comorbidades e com deficiência permanente (BPC) (18 a 29 anos) – a partir de 7 de junho
  • Profissionais da Educação (45 e 46 anos) – a partir de 9 de junho
  • Gestantes e Puérperas sem Comorbidades (acima de 18 anos) – a partir de 10 de junho
  • Pessoas com Deficiência Permanente (18 a 59 anos) – a partir de 10 de junho
  • Profissionais da Educação (18 a 44 anos) – a partir de 11 de junho
  • Público entre 50 e 59 anos – de 16 a 22 de junho
  • Público entre 43 e 49 anos – de 23 a 29 de junho
  • Público entre 40 a 42 anos – de 30 de junho a 14 de julho
  • Público de 35 a 39 anos – de 15 a 29 de julho
  • Público de 30 a 34 anos – de 30 de julho a 15 de agosto
  • Público de 25 a 29 anos – de 16 a 31 de agosto
  • Público de 18 a 24 anos – de 1 a 15 de setembro

Postos de vacinação

A campanha de vacinação na cidade de São Paulo conta com uma ampla estrutura de atendimento na rede SUS.

São 468 Unidades Básicas de Saúde (UBSs), 82 AMAs/UBSs Integradas, 17 Serviços de Assistência Especializada (SAE), UBSs com sistema drive-thru, 17 grandes postos drive-thru e outros 3 centros-escolas para atender a população.

468 Unidades Básicas de Saúde (UBS)

Para conferir os endereços das UBSs, clique aqui.

82 AMAs/UBSs Integradas

Para conferir os endereços das AMAs/UBSs integradas, clique aqui.

17 Serviços de Assistência Especializada (SAE)

Para conferir os endereços dos Serviços de Assistência Especializada (SAE), clique aqui.

3 centros-escolas

  • Centro-Escola Barra Funda – Av. Dr. Abrahão Ribeiro, 283, Bom Retiro
  • Centro-Escola Geraldo de Paula Souza – Av. Dr. Arnaldo, 925, Sumaré
  • Centro-Escola Samuel Barnsley Pessoa – Av. Vital Brasil, 1.490, Butantã

O site VacinaJá também fornece a opção de verificar os postos de vacinação. Basicamente, a página traz um mapa interativo com uma legenda ao lado apontando os postos.

É possível digitar o seu CEP para saber qual o posto mais perto de você, num raio de 5 Km, e até mesmo obter orientações de direções de um determinado endereço até o posto em questão.

Segundo o site, a imunização acontece em seis hospitais de referência do estado: HCs da Capital e de Ribeirão Preto (USP), HC da Campinas (Unicamp), HC de Botucatu (Unesp), HC de Marília (Famema) e Hospital de Base de São José do Rio Preto (Funfarme).

Em breve, novas informações serão divulgadas sobre a ativação dos demais postos.